terça-feira, 2 de janeiro de 2018

First day in paradise

Hoje o pessoal regressou ao trabalho, ou para alguns deu-se um regresso ao lazer. Para quem pode. Para quem quer, não para quem deve. Acontece que com esta histórias das pontes e pontinhas, tolerâncias e outras manigâncias, aquilo que se pensou ser " ter tolerância no dia 26 OU no dia 2 de Janeiro", com um jeitinho passou a ser "tolerância no dia 26 E no dia 2 de Janeiro", Há sempre um dia de férias esquecido, aquela manhã de sábado, aquele fim de tarde que prolongou, aquela deslocação a um local longe com chegada tardia, enfim um bom pretexto para que a consciência fique em repouso perante um diazinho de descanso do buliço dos dias do fim de semana prolongado. Acontece que alguns nem avisam, nem dizem nem acertam estas ausências auto autorizadas. Pudera trabalhamos todos sozinhos, não dependemos de nada  nem de ninguém, nem temos de articular presenças. Tudo bem. Tudo feliz. Ainda bem. Se o ano vai ser um "paradise" este parece ser o seu primeiro dia. Então e ser for "the hell" ??? Demos o nosso contributo.
(Aviso : este texto pode ter conteúdo explicitamente reacionário, mas foi testado sem dano em 1000 portugueses adultos)

1 comentário: