quarta-feira, 22 de março de 2017

Um começo ou o fim ?

Esta a dúvida perante as coisas inacabadas. Já foi outra coisa agora recomeço. Está feito ou por fazer, se não soubermos para onde ir, nunca saberemos como ir. A mim parece apenas o inicio de algo, mas por momentos pensei que poderia deixar tudo assim e partir para outra. Afinal o Alentejo é mesmo assim uma grande distância onde o começo parece o fim e ambos são de uma beleza que corta. Muitas vezes olhamos sem ver. Neste caso estou convencido que é apenas um começo !

segunda-feira, 20 de março de 2017

Galo

Um trabalho simples e colorido dos primeiros mais complicados da sua autora, no grupo em Garvão. Podia ser melhorado, podia ! Mas também há que determinar quando acabar, em função do que a autora já fez anteriomente, e sem dúvida que este é um trabalho muito para além do que fez, mostrando uma grande evolução. Com dedicação, paciência e algum talento lá vamos chegando, sem pressas nem objectivos de resultados. Aliás o resultado é o que menos interessa, o processo é tudo, o resultado aparecerá, menos para os que julgo tudo saber já. Não é o caso da autora do galo na capoeira.

Felicidade

Mais um dia internacional, agora da felicidade, aquele sentimento que nos faz sentir bem, coerente com o nosso meio, senhor do seu destino, construtor de bons sentimentos, rompendo com os maus "feelings", certo de que o futuro decorrerá com toda a normalidade no que é normal que seja, o de pessoas civilizadas, com sustentabilidade assegurada, meios básicos de sobrevivência acessíveis, amarmos e sermos amados, desejados e não rejeitados, retorno garantido para o nosso esforço, alvos de um sentimento geral de continuidade com o nosso habitat, onde nos integramos sem rupturas, esforços ou pressões extremas. Seria bom que assim fosse, mas onde está isto tudo num mundo cada vez mais desigual, indiferente, hostil e repulsivo ?  Onde está a felicidade de quem foge da opressão e miséria ? Na côdea de pão seco, no traficante que nos "ajuda" em troca de um valor mais alto, na vida prostituída que nos pode vender um pouco do seu "amor" para que a solidão se torne um pouco mais suportável ? Cada vez mais longe todos anseamos a felicidade que todos os dias nos é recusada e de novo prometida para ... amanhã !  Mas amanhã é sempre longe demais ...

Aldeia

Mais trabalhos terminados quer dizer que outros se iniciam. A Dona Graciete completou o seu elétrico e a Dona Perpétua a sua jarra com flores ao lado. São milagres que surgem todos os dias, dada a idade e os limites de algumas pessoas, que teima em os ignorar e ultrapassar, sem medos, preconceitos ou falsos complexos. Muito bem, assim estamos a deixar para traz a velha máxima do "burro velho" que não aprende linguagem, e a aceitar a que diz que "nunca é tarde para..."

domingo, 19 de março de 2017

Direitos de pai

Sim hoje é dia do Pai, pelo menos em Portugal, pois já percebi que noutros paises é noutro dia do ano, pois é melhor por razões comerciais ou outras. Fala-se muito dos deveres do pai, e desses muitos são esquecidos, mas não vamos agora por aí. Prefiro neste dia recordar que pai também tem direitos, no que à sua prole se refere, desde logo o de ver e conviver com os filhos, de ser por estes considerado, se isso merecer, de não ser separado pela chamada "alienação parental", que em geral deriva da "superioridade moral da mulher" para se ocupar da educação dos filhos, e do "bullying" em que muitas separações se transformam. Nada disso se aplica no meu caso. Mas um direito mais prosaico é de receber uma atenção no dia do Pai, uma visita, uma prenda, um afecto, uma chamada telefónica, tão simples ! Foi o caso, recebi visita, e duas prendas, uma foto da neta em moldura, "the most beatiful photo", e um "bonsai", isso mesmo uma mini árvore linda com seis anos, "from China", Gostei. Desta vez os direitos do pai foram respeitados. Não havia como não fossem !!!

Daniel Blake

Vi agora disponivel em DVD o filme de Ken Loach, "Eu, Daniel Blake", segundo muitos um dos grandes filmes de 2017, apesar de ter passado ao lado dos Óscares. Normal, num filme que denuncia o grande embuste em que se tornou o sistema de segurança social britânico e boa parte dos sistema do estado providência, afectado pelas políticas de redução de custos, e que levou a que o Estado Social em muitos casos se tenha tornado num sorvedouro de dinheiro público mas não ao serviços do cidadão mas sim de uma casta de funcionário públicos que tudo pode, tendo todos os direitos e poucos deveres, de uma insensibilidade social que repugna, servindo um monstro que alimentam, para devorar, desanimar, humilhar e fazer desistir qualquer necessitado que dele venha a precisar. E este filme não é de direita, não é ataque ao sistema público, toda a gente sabe quais as tendências políticas de Ken Loach , e são bem de esquerda. Este é o tal filme que todos os prestadores públicos deveriam ver nas suas sessões de formação, pois mostra a dimensão deste polvo que asfixia o cidadão mais fragilizado.

sábado, 18 de março de 2017

Em defesa de Pedro

Não sei se todos viram o mesmo que eu, pois muitos olham poucos vêm, mas num dos telejornais da RTP ou da SIC, não estou certo, de ontem, enquanto se anunciava a investigação a oito deputados do PS e PSD, na Comissão de Ética do Parlamento, por se julgar terem infrigido a regra das incompatibilidades, pois seriam donos de mais de dez por cento de empresas que trabalham para o Estado, foram mostradas imagens parlamentares em que o deputado por Beja, Pedro Carmo, era várias vezes mostrado em grande plano, ficando assim a ideia, para quem o conhece, que ele estaria nesse grupo de oito. Sabemos bem que não pois tenho os nomes e não consta o seu nome. O que se passou é um mau trabalho, em que à falta de imagens desses deputados se mostram imagens de arquivo induzindo as pessoas em erro. Existe um site chamado "Truques da Imprensa Portuguesa" em que se mostra que este tipo de "notícias" muitas vezes não são tão inocentes como se pensa. Assim vemos como certos descuidos são plantados !  Não será talvez este caso, mas que é feio é !!! E acredito que a maioria dos deputados não merece este tratamento pouco cuidado (no mínimo).

Produto estrela

Hoje no mercado um produto se salientou como uma "estrela" do marketing. Nem mais que um "massajador" de costas e de pernas que a foto ilustra, e o público em geral pode experimentar ao vivo com manifesto agrado. O preço, uma surpresa, "o que quiser dar", só mesmo quem não quer não pode aceder a esta maravilha da técnjca chinesa. Claro também comprei o meu, pena não trazer como extra alguém para massajar as costas !!!

Mercado mensal

Hoje 18 de Março, mais um mercado mensal, hoje com mais "mercadores" que o habitual. Lá estive de novo numa manhã diferente da rotina. Por lá estavam talvez dez ou doze pessoas a vender, e eu a mostrar os meus trabalhos, e naturalmente a pintar ao vivo. Dá mais cor ao local e permite ter uma componente de artesanato que lhe tem faltado. Surpreendente encontrar telas no meio dos queijos e das hortaliças. Música alta mas boa, workshop de sabonetes, e outras mercadorias, de facto tem vindo a melhorar muito, e um dia destes o espaço já é insuficiente. Ainda bem, pois faz falta esta alternativa. Mercado é cultura !

sexta-feira, 17 de março de 2017

Porcos e outras coisas da terra

Fui ver a exposição de António Saiote na Biblioteca Municipal e gostei do que está exposto. Tudo alentejano, pelos vistos origem do pintor, e na semana da feira do porco, saliento as telas com os ditos animais. O tema é inesgotável e o pintor reflete bem esta terra, Vale a pena ir ver e para  quem aprecia voltar outra vez. É assim que se deve fazer para rever pormenores. Apenas me parece que a luz de todas as telas está um pouco escura, mas isso deve ser defeito meu que tenho a mania das cores mais abertas.