quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Meditar

Porquê meditar depois da meia noite ? Rever o dia. Rever o que as pessoas foram para nós durante um dia, o que fomos para elas. O dia foi mal escolhido. Passa uma efeméride triste, e em breve outra passará, quando há dezoito anos decidiste partir e eu nada fiz. Agora apenas uma lágrima rola quando penso nesses dias de Agosto, em que tudo se passou, em que muito coisa desapareceu, coisas que tinha por firmes e boas, e afinal nada é firme, nada é o que parece, e isso continua verdade mesmo nos dias de hoje, em que a manipulação, o interesse imediato e a mentira piedosa continuam a fazer parte do nosso dia a dia. O dia até tinha começado bem. Um pessoa disse-me quando me viu "olha o meu pintor preferido !", valorizei, e perguntei porquê, e a resposta saiu pronta "É o unico que conheço. Os outros preferidos estão todos  mortos !". Gostei vindo de uma pessoa que me conhece mal. Mas no mesmo dia pessoas que me conhecem bem, mentem me sem necessidade, manipulam sem precisão, e dizendo valorizar a minha amizade, amachucam-na como papel velho e ignoram. A sensação de imbecilidade toma conta de mim, e apenas apetece retribuir, ou então desvalorizar e aos poucos ir saindo de cena quando vemos estar a mais nela e nela não ter qualquer lugar. Nem deveria estar aqui a falar assim para os meus botões, estarei a sobrevalorizar o que deveria começar a desprezar desde já. Nada tenho a ver com a decisão dos outros, mas tenho a ver com a decisão de me proteger, de não me envolver em causas que me fazem muito mal.




2 comentários: